A ciência da ressaca

E aí? Você está vivendo um dia difícil, depois de curtir uma noite regada a bons drinks? Então, fica tranquilo que a gente vai te ajudar!

Como você deve saber bem, esse pacote “dor de cabeça, enjoos e vômito” é causado pela ingestão em excesso do álcool etílico, toda aquela cerveja e caipirinhas…

A grande questão nessa história é que nem os cientistas compreendem totalmente o motivo do nosso corpo sofrer uma tremenda ressaca após uma noitada mais animada. A explicação mais aceita está relacionada ao aumento do nível de toxinas que são liberadas pelo fígado, após quebrar as moléculas do álcool etílico.

Sempre que há uma sobrecarga dessas toxinas, nosso organismo enfrenta dificuldades em eliminá-las e sofre todos esses efeitos adversos. E daí, meu querido, não há muita coisa a ser feita. Nem aquele famoso medicamento indicado popularmente para combater a ressaca é recomendado pelos médicos. Afinal, esse remédio contém ácido acetilsalicílico, uma substância que, junto ao álcool, pode irritar ainda mais as paredes do estômago.

Mas é claro que dá para tornar a coisa menos pior. Lembre-se de que a água é sua maior companhia, para diminuir a concentração de álcool no organismo, além de manter o corpo hidratado. Alimentar-se com refeições leves também ajuda.

Além, é claro, do método infalível para evitar a ressaca: beber menos (ou ficar sem beber). Mas, aí cá entre nós, não tem muita graça, né?

Compartilhe!