O avião mais rápido do mundo

Se formos considerar somente a velocidade atingida, o troféu vai para o fabuloso X-15 A2, um avião experimental que a NASA (Agência Espacial Norte Americana) apresentou há 37 anos (!!!).

Essa belezinha atingiu uma velocidade superior aos 7.000 km/h (quase 6 vezes a velocidade do som!). No entanto, não conseguiu decolar sozinho, porque as suas asas eram muito pequenas (para diminuir a resistência do ar). Desta forma, ele precisou pegar uma “carona” em outro avião e foi lançado como se fosse uma bomba.

Se formos considerar somente aviões autônomos, o SR-71 Blackbird (esse mesmo da foto deste post) chega em 1º lugar.

Ele atingia metade da velocidade do X-15, mas o fazia por conta própria, sem a ajuda de “terceiros”.

Como o Blackbird era de uso militar, na categoria de transporte de passageiros fica com um clone russo do Concorde (apesar do Concorde ter ficado com a fama).

O Concorde foi produzido através de uma aliança entre franceses e britânicos – daí o nome, que significa “concórdia” em francês – e voou pela primeira vez em 1969 (há 50 anos!), atingindo uma velocidade de mais de 2120km/h (contra 912km/h de um Boeing), fazendo o trecho entre Nova York e Paris quase virar uma ponte aérea – sendo percorrido em 3 horas e 45 minutos.

O Concorde só saiu de circulação porque o petróleo ficou caro demais no início da década de 1970 (quadruplicando de preço!), inviabilizando a operação – já que o supersônico levava pouco mais de 100 passageiros e bebia 20 toneladas de querosene por hora (!!!), contra 11,5 de um Boeing, que carregava mais de 400 pessoas.

Nesta época, uma passagem no Concorde chegou a absurdos R$ 20 mil! Só os ricaços mantinham algumas linhas, até o acidente na França, em 2000, que matou 114 pessoas (e aumentando consideravelmente os prejuízos).

Com isso, o Concorde encerrou as operações definitivamente em 2003.

Compartilhe!